Com base na extrema urgência e na necessidade social causada pela pandemia do COVID-19, a Universidade Estadual de Londrina (UEL) formou uma equipe de professores e pesquisadores interessados em desenvolver um ventilador hospitalar para suprir a falta deste equipamento nos hospitais brasileiros e em pouquíssimo tempo outros especialistas se juntaram ao time para ajudar no desenvolvimento somando esforços e compartilhando seus conhecimentos. Desta fusão surgiu a Startup Orion MedicalTech que veio com o intuito de alavancar a produção dos equipamentos, angariar novos apoiadores da causa e viabilizar a homologação necessária.

Para iniciarmos a produção do equipamento, viu-se a obrigatoriedade de atacar novos setores do mercado, consequentemente, surgiu a necessidade de fundarmos a startup Orion MedTech. Nascida com intuito de consolidar todas as frentes atuantes no projeto e viabilizar a produção deste equipamento, que apelidamos de OAD560. O ventilador hospitalar terá as mesmas funções e componentes do já homologado PB560, com o diferencial de que o OAD560 receberá uma tecnologia atual, enquanto outro leva uma tecnologia do início no século.

Ao utilizar um projeto que teve sua patente aberta, nos possibilita economizar tempo e capital que seriam destinados a uma fase inicial de pesquisas, fato este que refletirá no valor final do aparelho. O custo médio de um ventilador hospitalar é de R$ 90.000, a versão do OAD560 produzido em grande escala, pode chegar a um custo unitário de apenas ¼ deste valor.

O valor arrecadado com o apoio de todos será inteiramente revertido em:
Compra de componentes (45%)
Fabricação (35%)
Testes (5%)
Trâmites Legais (15%)
Logística (5%)
Faremos o que for necessário para produzirmos a maior quantidade possível de equipamentos no menor tempo hábil.