Quatro estratégias para impedir a transmissão da Covid-19 pelo ar

Atualizado em 23/11/2020

Falar baixo é, de acordo com vários estudos, um método eficaz para reduzir a probabilidade de propagação pelo ar da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2.

Até 24 de novembro estão a ser apresentados vários estudos sobre a aerodinâmica do novo coronavírus SARS-CoV-2, no 73º Encontro Anual da Divisão de Dinâmica de Fluidos da Sociedade de Física Norte-Americana (que teve início no passado dia 22).

A divulgação das pesquisas tem o intuito de dar a conhecer estratégias científicas de modo a atenuar o risco de incidência da Covid-19 através da contaminação de partículas aéreas que proliferam sobretudo em locais fechados, conforme reporta um artigo publicado na revista Galileu.

Estas são algumas das recomendações que deve ter em conta:
.

1. Diminua o volume

Múltiplos estudos apontam que falar alto ou cantar faz com que um número mais elevado de gotículas sejam expelidas -, gotículas essas que podem estar infetadas com o vírus.

Entretanto, uma nova pesquisa realizada por William Ristenpart, engenheiro químico da Universidade da Califórnia Davis, nos Estados Unidos (EUA), vem reiterar essas conclusões. O especialista observou que falar ou cantar alto aumenta notoriamente a quantidade de partículas microscópicas emitidas, comparativamente a usar um tom de voz mais suave. Gritar, por exemplo, produz mais gotículas do que o ato de tossir.
.

2. Utilize máscara ao tocar determinados instrumentos

Segundo investigadores da Universidade de Colorado em Boulder, nos EUA, instrumentos musicais como clarinete e oboé tendem a produzir mais aerossóis, tal ocorre por terem superfícies de vibrações húmidas. De forma a reduzir a possibilidade de contaminação deve utilizar máscara enquanto toca.
.

3. Abra as janelas do carro

Cientistas da Universidade de Brown levaram a cabo simulações para melhor entender como o ar se movimenta no interior dos carros. Uma das conclusões retiradas é que, se o ar entre e sai através de um ponto distante do passageiro, o risco de contaminação será menor. Como tal, mantenha algumas das janelas abertas e outras, fechadas, sobretudo se andar de boleia com alguém.
.

4. Aumente o distanciamento

Uma dupla de matemáticos do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), também nos EUA, concluiu que ficar a 1,8 metro de distância de outras pessoas pode afinal não ser suficiente para evitar a contaminação pelo novo coronavírus. Já que oferece proteção limitada contra gotículas de aerossol microscópicas e com a capacidade de se integrarem no ambiente interno, ao invés de caírem no chão. Apesar de ser necessária a realização de mais pesquisas, por prudência deve manter-se o mais distante possível dos demais.
.

Fonte: Notícias ao Minuto