QUAL É A SUA MEMÓRIA?

ÁUREO ALMEIDA DE OLIVEIRA
SECRETÁRIO EXECUTIVO DO COEP MINAS
Aconteceu em 08/11/2007

PROJETO INTEGRAÇÃO SOCIAL AÇÃO SOCIAL COMUNITÁRIA COMUNIDADES DE COMERCINHO: PROJETO SOCIAL PÃO FORTE EDUCATIVO CRIANÇAS DE COMERCINHO

POR ÁUREO ALMEIDA DE OLIVEIRA  |
O QUE É O PÃO FORTE EDUCATIVO

O Pão Forte Educativo é aplicado como instrumento para o desenvolvimento de atividades educacionais em locais de atenção á criança em risco social.

O “Pão Forte” é um alimento altamente nutritivo desenvolvido por pesquisadores do ICB/UFMG em 1989. Foi concebido como uma “cesta básica”.

O Pão Forte Educativo é uma simplificação bioquímica da cesta básica convencional sob a forma de pó (farinha) contendo arroz, soja, fubá, farinha de trigo, óleo, ferro, amendoim, açúcar. O Pão Forte considera em sua composição as proteínas de diferentes alimentos, a energia, o ferro, o sal iodado e as vitaminas A e B12. A mistura farinácea é distribuída pronta para ser utilizado em forma de pão assado, cozido, angu, sopas e mingau. O produto é uma mistura assemelhada á cesta básica, sob a forma de pão enriquecido. Um quilo do alimento contém vitaminas A – B12 – B9, ferro, cálcio, proteínas, e energia só encontradas em: dez quilos de carne, ou 55 litros de leite, ou 120 dúzias de ovos.

O Projeto Social Pão Forte Educativo tendo como objetivo principal á descrição diagnóstica do quadro nutricional infantil, como primeiro passo para a priorização da aplicação do pão forte educativo.

Combate á desnutrição de crianças e adolescentes com comprometimento do estado nutricional em bolsões de pobreza na região do médio Jequitinhonha.

O Projeto Pão Forte Educativo, através da participação direta da comunidade, busca a resolução de problemas nas áreas de saúde e educação.

A vitamina B12 ocorre em boa quantidade apenas nos alimentos de origem animal (carnes , leite, queijo e ovos). ela previne anemia e lesões no cérebro da criança.

Para combater o bócio (papo) a colocação de iodo no sal tornou-se lei em 1974. em 1994, o ministério da saúde promoveu a colocação de vitamina a nos alimentos para reduzir os casos de cegueira em crianças de 6 meses a cinco anos de idade. No ano de 2000 ficou obrigatório a colocação de ferro na farinha de trigo e fubá para combater a anemia.

E importante destacar que a vitamina B9 (ácido fólico ou folato) começa agir aos 21 dias de gravidez, ou seja, a mulher ainda nem sabe que está grávida (em geral 30 dias após engravidar).
Essa vitamina é importante para impedir que os bebês nasçam com defeitos na coluna, cérebro, coração, boca, rins, intestino e]ou bexiga.

A farinha de trigo e fubá fossem obrigados por lei a receberam ácido fólico. Essa vitamina é encontrada nos alimentos com folhas (daí o nome folato) mas em quantidades insuficientes para suprir as necessidades da mulher que deseja engravidar.

Pão Forte considera em sua composição as proteínas de diferentes alimentos, a energia, o ferro, o sal iodado e as vitaminas A , B12 e B9.

Ela é um incentivo ao combate ás carências nutricionais no Brasil, através das mudanças de comportamento da pessoa adulta que refletirá na criança. O uso de muito açúcar tira o apetite para as coisas mais saudáveis.

É um balanceado, cujos componentes se completam valor protéico através da educação ás comunidades carentes, a ingestão do pão forte educativo visa suprir as deficiências alimentares, reduzindo a mortalidade e a desnutrição infantil.

O alimento tem se revelado eficiente no combate á desnutrição, contribuindo para melhorar o rendimento escolar e diminuir a evasão. O custo é de 30 a 50% menor que o pão francês. Ela é um incentivo ao combate ás carências nutricional no Brasil, através da mudança de comportamento da pessoa adulta que refletirá na criança. O uso de muito açúcar tira o apetite para as coisas mais saudáveis. É um balanceado, cujos componentes se completam valor em protéico. Através da educação ás comunidades carentes, a ingestão do Pão Forte Educativo visa suprir as deficiências alimentares, reduzindo a mortalidade e a desnutrição infantil. Um quilo do alimento contém vitaminas A – B12, ferro, cálcio, proteínas, e energia só encontrados em: dez quilos de carne, ou 55 litros de leite, ou 120 dúzias de ovos ou um caminhão de pães franceses.
Informação Nutricional (100 g ou duas porções) *

Valor Calórico 410 Kcal – Proteínas 9,0 g – Gorduras Totais 9,6 g – Gorduras Saturadas 1,2 g – Colesterol 0 g – Carboidratos 73 g – Fibra Alimentar 2 g – Cálcio 194 mg – Ferro 5 mg – Sódio 331 mg – Vitamina A 337 mg (67% IDR) – Vitamina B12 1 mcg (100% IDR).

A ingestão diária recomendada, em média, para maiores de seis meses de idade. Antes dessa idade a alimentação deve ser pelo aleitamento.

OBJETIVOS

O primeiro objetivo é verificar a existência de um padrão de crescimento das crianças do projeto, ou seja, verificar se elas apresentam curvas de crescimento similares. Em caso afirmativo, o próximo passo será construir uma única curva denominada “Curva de crescimento das crianças do Projeto Pão Forte”. Essa curva de crescimento será comparada às curvas padrão de crescimento de crianças brasileiras (as chamadas curvas de referência).

Geral:
Diminuir substancialmente a desnutrição infantil no Vale do Jequitinhonha.

Específico:
Atender crianças carentes ao mês, através da campanha “Adote uma criança com o “Pão Forte Educativo”. Estender as atividades do Projeto ás regiões carentes do médio Jequitinhonha.

Publico Alvo:
Crianças, adolescentes e familiares com desnutrição.

Resultados Esperados:
Melhoria da alimentação rotineira das crianças.Declínio da desnutrição protéico-calórico na infância. Redução da evasão escolar.

QUALIDADE

O alimento tem laudo de fiscalização das Secretarias Municipais de Saúde, Meio Ambiente, Educação e Ação Social.

Os resultados técnicos e científicos do alimento têm sido tratados e apresentados em congressos e simpósios do Brasil e do Exterior.

Em 1996 o governo Brasileiro, através do Ministério das Relações Exteriores, escolheu o Projeto Pão Forte Educativo como parte da visita oficial da Missão Internacional Brasil, Gana e Nigéria.

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL BÁSICA

No dia 8 de novembro de 200706, foi realizada na cidade de Comercinho, médio Jequitinhonha, uma “Avaliação Nutricional Básica”, em 209 Crianças na faixa etária de 1 a 12 anos de idade, matriculadas na “Creche Dona Quelé, “Pré – Escolar Geralda Gomes Pinto , “Escola Alphonsus Guimarães.

INQUÉRITO NUTRICIONAL

Resultados da avaliação nutricional básica em crianças na faixa etária de 1 a 12 anos de idade, residentes na cidade de Comercinho-MG, médio Jequitinhonha.

209 CRIANÇAS FORAM AVALIADAS NA CRECHE DONA QUELÉ – PRÉ-ESCOLAR MUNICIPAL GERALDA GOMES PINTO E A ESCOLA ESTADUAL ALPHOMSUS GUIMARÃES.
MUCOSA CONJUNTIVAL NORMAL – BEM CORADA P>/= 50 (PERCENTIL) = 50 (24%)
MUCOSA CONJUNTIVAL INTERMEDIÁRIA – P=25 = 13 (6%)
MUCOSA CONJUNTIVAL BEM DESCORADA – 146 (70%)