Lançada a Rede Nacional de Combate à Desinformação

Atualizado em 28/9/2020

Foi lançada na quinta-feira (24/9) a Rede Nacional de Combate à Desinformação, que reúne pesquisadores, jornalistas, projetos, agências, coletivos, movimentos sociais, revistas e instituições. Para iniciar, serão mais de 30 projetos que trabalham em várias frentes combatendo a desinformação em diversos ambientes e cujo escopo vai da pandemia de Covid-19, passa não só pela política, como também pelo ambiente religioso e chega aos direitos humanos com ataques à integridade das pessoas LGBT, mulheres, negros, indígenas, entre outros. Um dos integrantes da Rede é o aplicativo Eu fiscalizo, desenvolvido com base no projeto de pós-doutorado da pesquisadora Claudia Galhardi na ENSP/Fiocruz.
A RNCD reúne uma diversidade de abordagens contra a desinformação englobando projetos de monitoramento de fake news, de jornalismo de fact-checking, projetos que trabalham com comunicação proativa levando informação precisa e necessária para a sociedade, projetos de contranarrativas, além de muitos que trabalham com informação científica e popularização da ciência.
Observatórios de mídia, de comunicação pública e de ética no jornalismo também se fazem presentes com contribuições relevantes para a Rede, além de grupos de pesquisas de várias universidades brasileiras.
Também compõem a RNCD instituições científicas do campo da comunicação que, de algum modo, fomentam as pesquisas na área e, portanto, trabalham para desmistificar o complexo fenômeno da desinformação que inunda a sociedade na contemporaneidade.
A RNCD nasce em um cenário em que 62% dos brasileiros não sabem discernir uma informação de uma desinformação e no qual o mercado da construção internacional de ignorância coletiva avança a passos largos em um momento de pandemia, e tanto se alimenta do modelo de negócios das grandes plataformas digitais, como se potencializa com as tecnologias que permitem fraudes cada vez mais simuladoras do real.
A RNCD ficará aberta para agregar outras iniciativas que estejam alinhadas com a proposta de combate à desinformação no Brasil e em outros países. Na Inglaterra, por exemplo, uma pesquisa do Reuters Institute, em parceria com a Oxford University, concluiu que a criação e circulação de fake news, naquele país, teve aumento de 900% nos três primeiros meses da pandemia do novo coronavírus.
Além da apresentação da plataforma da RNCD e dos parceiros da iniciativa, haverá uma palestra do jornalista e professor doutor Eugênio Bucci, que também é professor titular da Escola de Comunicação e Artes (ECA-USP), colunista do jornal O Estado de São Paulo e foi presidente da Radiobrás entre 2003 e 2007. Publicou vários livros, alguns focados na ética jornalística. Sua última obra, publicada em 2019, foi Existe democracia sem verdade factual?.
Canal da RNCD no YouTube ou youtube.com/rncd
Conheça a RNCD e os parceiros:
Contato:

rncdbrasil@gmail.com

Fonte: RNCD