SURG orienta a população sobre descarte correto do lixo contaminado em tempos de pandemia

Atualizado em 25/11/2020

Em Guarapuava, a prevenção segue como prioridade no combate a Covid-19. Nesse momento de aumento de casos na cidade, a atenção deve ser redobrada na hora do descarte do lixo domiciliar, principalmente em residências com casos de suspeita ou com pessoas infectadas com o vírus.

“Apesar deles tomarem todos os cuidados necessários, a vulnerabilidade dos coletores, por terem contato direto com o lixo, permanece. Assim, lançamos um apelo a toda população para que tome os devidos cuidados ao embalar este lixo e coloque uma fita vermelha (ou outra cor) ou encontre uma forma de identificação do material contaminado. Desse jeito, os funcionários entendem que se trata de um descarte contaminado, só isso já diminui o risco de contágio dos coletores”, afirmou a responsável pela equipe da coleta da SURG, Silvana Cândido.
.

Como fazer:

Para evitar o contágio, algumas orientações são necessárias na hora do descarte dos resíduos, como:

– Coloque em dois sacos de lixo/sacolas, para que não haja risco de rompimento;

– Amarre com fita vermelha (ou outra cor);

– Pode-se borrifar produto desinfetante nas embalagens;

– Não pode ser embalado pela pessoa doente, outro membro da família deve fazer isso com os devidos cuidados.

.

Secom: Campanha para identificação do lixo contaminado.
.

No isolamento

As medidas também se estendem para quem convive com a pessoa contaminada. Além do isolamento do doente, é necessário manter todos os cuidados de prevenção e desinfecção dos utensílios usados por ele.

Ao manusear o material usado ou o lixo descartado pela pessoa infectada, é necessário se proteger, pois trata-se de objetos com secreções, sendo extremamente contaminado. Os utensílios descartáveis utilizados pelo doente, não podem ser reciclados e devem ser colocados no lixo comum, juntamente com os outros resíduos, salientou a cirurgiã dentista e membro integrante da Vigilância Sanitária, Simone Galiciolli.

Vale lembrar que apenas dois terços dos sacos e sacolas devem ser preenchidos (não encher até o limite), sendo bem lacradas. Na falta da fita vermelha, o importante é identificar o lixo que está sendo descartado. As precauções ajudam a manter a segurança dos funcionários e da população neste momento atípico.
.

Fonte: Prefeitura de Guarapuava/PR