Encontros na pandemia: especialista alerta e dá dicas para encontrar com segurança

Atualizado em 21/10/2020

O pesquisador epidemiologista da Fiocruz, Diego Xavier, listou o que é importante lembrar nesses momentos. Veja a lista.

Após meses de isolamento social e quarentena, muitos estados brasileiros estão vivendo as fases de flexibilização. Com a chegada das festas de fim de ano, a preocupação com aglomerações fica ainda maior.

O pesquisador epidemiologista da Fiocruz, Diego Xavier, enumerou uma lista de coisas importantes para você não esquecer na hora de encontrar alguns amigos ou familiares neste período. E faz um alerta: flexibilização não é normalização! À medida em que esse processo avança, é comum que comecem a ocorrer algumas reuniões e eventos, mas é preciso continuar tomando cuidado. A pandemia não acabou.

1. Evite aglomerações
Este é o fator principal para a disseminação do coronavírus. O risco de contágio fica mais alto quando muita gente está muito próxima. Todo local, seja ele aberto ou fechado, que tiver aglomeração, aumenta o risco de contrair a Covid. Por isso que foram implementadas as medidas de isolamento social.
.

2. Ambiente da reunião
É importante pensar em que local essa reunião vai acontecer. Pesquisas mostram que em ambientes fechados, o risco de contrair a Covid é vinte vezes maior. Prefira lugares abertos, com boa ventilação.
.

3. Conduta individual
Todos devem ficar atentos aos cuidados de higiene ao realizar encontros com outras pessoas. O uso da máscara é essencial. Abraços e beijos não são aconselhados.
.

4. Tempo de duração
O ideal é não fazer reuniões muito longas. Estar muito tempo próximo de muitas pessoas, pode aumentar a probabilidade de contrair a doença.
.

Fonte: Fantástico/Globo