USP de Ribeirão Preto busca voluntários para estudar diferentes efeitos da Covid-19 nos pacientes

Atualizado em 22/6/2020

Objetivo é entender que fatores diferenciam pessoas assintomáticas das que desenvolvem sintomas leves e graves da doença. Resultados podem contribuir para tratamentos direcionados

Pesquisadores da USP de Ribeirão Preto (SP) estão em busca de voluntários para um estudo que tem o objetivo de compreender os diferentes efeitos da Covid-19 nos pacientes infectados.

A pesquisa, realizada em conjunto por membros das faculdades de farmácia, enfermagem e medicina, vai procurar que biomarcadores estão presentes tanto em quem é assintomático quanto naqueles que desenvolveram sintomas leves, moderados e graves do novo coronavírus.

“Estamos tentando identificar substâncias especialmente da imunidade desses pacientes que foram infectados pelo novo coronavírus que possam diferenciar aquele indivíduo que tem manifestações leves dos outros que infelizmente têm manifestações mais graves. Essas substâncias, a imunidade ou mesmo a genética dessas pessoas, podem estar relacionadas, vão fazer com que a gente consiga diferenciar e entender por que alguns quadros evoluem de forma pior”, explica a pesquisadora Cristina Ribeiro Cardoso.

O estudo, que precisa do material genético de pessoas infectadas, é ponto de partida para que se possa prever o desfecho da doença nos pacientes, bem como para o futuro desenvolvimento de vacinas e tratamentos, de acordo com a gravidade clínica das pessoas expostas à Covid-19.

A pesquisa, que tem parceria com outras universidades brasileiras e estrangeiras, é financiada por agências de fomento e doadores do programa USP Vida.

“Antes que a gente estabelecer um tratamento 100% efetivo, nós precisamos primeiramente compreender as diferenças entre os diferentes pacientes, porque a doença tem manifestações muito diversas, ou seja, o tratamento provavelmente não vai ser igual para todos. A ideia do nosso trabalho é justamente tentar contribuir para o desenvolvimento de um tratamento mais personalizado e mais efetivo para as diferentes formas da Covid-19, principalmente a grave”, diz.

Para participar da pesquisa, os voluntários precisam ter sido diagnosticados com Sars-Cov2 por exames laboratoriais e devem responder a um questionário de autoavaliação, disponível na internet.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (16) 3315-4189, que também recebe mensagens por WhatsApp.

Fonte: Bom Dia Cidade